DAQUI A POUCO, O ATLÉTICO ENFRENTA O BOTAFOGO NO RIO.

O jogo do Galo tem tudo pra dar errado, mas pode ser a vitória da superação que precisamos para que as coisas comecem a caminhar bem.

Esta frase não é minha, mas eu a adotei por causa do enorme significado que trás em seu bojo. Foram palavras ditas hoje, no twitter, pelo @lindsonbrum, um atleticano que respira em preto e branco 24 horas por dia.

Se o Galo, neste sábado, demonstrar a atitude que até agora não demonstrou em campo, poderá significar a reação que todos nós sonhamos.

Eu poderia falar novamente sobre o meio de campo, que não marca ninguém. Mas confesso que não tenho mais paciência. O Atlético já tem um treinador que recebe milhões de reais por ano para resolver, entre outros,  um problema que até um guaxinim vê.

E que insiste em fazer de Serginho um volante de contenção à frente da zaga, quando sabemos de cor e salteado que ali não é o lugar onde ele rende mais. Tanto que nas últimas partidas, desapareceu em campo.

Mas se Luxemburgo equacionar esse setor de uma forma inteligente, podemos sim esperar que o Galo saia vencedor deste jogo.

Pois o Botafogo também está se formando aos poucos. Muitos de seu plantel, tanto quanto os do Atlético, estão se cumprimentando pela primeira vez de manhã e jogando juntos à tarde.

Mesmo sem Daniel Carvalho (lesionado), Berola (suspenso), Jairo Campos (lesionado) e Rever (no aguardo da documentação da Alemanha), temos condições de vencer o Botafogo em sua casa.

Volto a afirmar, isso só não se concretizará se não mudarmos de atitude. Pois se a nossa equipe repetir o jogo que fez contra o Avaí, no segundo tempo, quando estava apenas com 9 jogadores, o Botafogo se verá em maus lençóis.

E, cá entre nós, já passou da hora de buscarmos pontos fora de casa!

Aliás, é difícil, quase impossível, apontarmos algo no Galo que não seja urgente.  Devido à incômoda situação na tabela, tudo é pra ontem!

Então, superação não pode ser apenas uma palavrinha bonita que o técnico berra em suas preleções.

Superação agora tem de ser sentida, tem de ser carregada para dentro do campo e usada em cada disputa seja lá em qual parte do gramado for!

Neste momento, superação tem de ser injetada no sangue que vem de cada batida do coração!

Então, vamos para cima deles, meu Galo querido!

PARA SEGUIR ESTE BLOGUEIRO NO TWITTER, CLIQUE >>> @robertoclfilho

Anúncios

8 comentários sobre “DAQUI A POUCO, O ATLÉTICO ENFRENTA O BOTAFOGO NO RIO.

  1. Bom , agora de volta ao japao , jah nao posso mais seguir o dia a dia do galo assistir ao vivo os jogos , mas creio q o galo vai dar a volta por cima.

  2. É meu caro blogueiro. Realmente fica difícil analisar esse ou aquele setor do time do Atlético. Não cabe, por enquanto, viver de análises se precisamos mesmo é de resultados.
    Estou um pouco triste pelas baixas que a equipe vem sofrendo, justas ou injustas, nos estão fazendo muita falta. Porém, continuo confiante de que dias melhores virão. E por que não começar-mos amanhã? Se não temos nada mais a perder, já que a beira do precipício está na ponta da nossa chuteira, logo podemos jogar tudo para ganhar. Se não há nada que se possa fazer para mudar o quadro de jogadores que, por lesão ou questões judiciais (maldosas), nos deixam desfalcados dessa forma, então, que o time vença o mal condicionamento, as dores musculares (uma incógnita), o estrelismo, as desavenças, o posicionamento tático, a improvisação, a falta de comando (momentâneo, talvez), a péssima arbitragem que insiste em nos perseguir e, seja uma equipe vitoriosa. Que se vença na UNIÃO, na RAÇA e na FÉ. Elementos escassos ultimamente, mas que com força e vontade, de mostrar à essa torcida que ainda se vive e se respira, esses jogadores consigam VENCER, restaurando suas almas flamejantes por vitórias e recuperemos esses ELEMENTOS.
    Que tenham novamente a sede de vencer, tudo e a todos.
    Amanhã é o grande dia, o dia da SUPERAÇÂO. O dia de buscar aquela ponta de ESPERANÇA, que presa à escada, nos leva do outro lado do precipício e nos faz pisar em terras firmes e seguras.
    E nós, torcedores, estaremos juntos, porque no final, jogadores e treinadores vem e vão, são descartáveis (se não honram a camisa alvinegra).
    Mas o Galo é ETERNO!

  3. Estou confiante no Galo e em Luxemburgo, afinal ninguem vive para perder, ninguem trabalha no dia a dia para não conseguir o êxito, falta alguns detalhes e um deles é o time aprender a jogar coletivamente, tabelando, jogando no 2 toques e não jogando para resolver o problema sozinho e se doar mais um pouco, correr mais um pouco, os atacantes parar de fazer cai cai e ajudar no combate ajudar o meio campo e o meio campo marcar melhor assim aliviar a defesa e o goleiro, o meio campo e atacantes chutarem mais a gol, a média e longa distancia, aproveitar aquela segunda bola rebatida pela defesa adversária que perdemos todas e assim sempre acontece o contra ataque, temos que marcar mais e não jogar afoitamente.

    Como o Roberto disse, Serginho tem que jogar como segundo volante e o menino João Pedro não pode jogar como segundo volante e sim como armador ou meia como volante está é prejudicando o time.

  4. Caro Roberto… ateh desanima esperar um jogo do GAlo… ms vamos q vamos eu nao desisto ainda…
    FORCA GALO…
    esta na hora do Galo ganhar deste time do botafogo…

    e parabens pelo novo visual do blog ainda nao tinha visto…

  5. Bom dia, Roberto e Galera!
    Enquanto não começar a aparecer “resultados favoráveis” vou evitar comentar sobre o time. Aliás, creio que hoje não vou ver o jogo. É meio complicado, pois já estou “suando frio” desde ontem à noite. Estou apreensivo, nervoso, danado da vida, etc. etc. Vou deixar gravando e, depois, sabedor do resultado, vou ver e analisar, sem “emoção”.
    Mas, com a permissão do caro amigo Roberto e dos colegas internautas, faço um comentário e um questionamento para começar a mexer com a nossa cabeça:
    Todos sabem da injustiça na expulsão de Danoel Carvalho e Berola no jogo com o Avaí. Foi motivo de grande repercusão na imprensa toda.
    Aí vem o 1º ponto: O Luxemburgo já “avisara” sobre a escalação do árbitro. No jogo aconteceram as expulsões e, a meu ver, muitos lances duvidosos (que não alterariam o placar) mas que mexeram com o time. Em seguida, o LUxemburgo detonou o juiz e a Comissão de arbitragem.
    No julgamento, o Daniel Carvalho, que já estava fora por contusão, pega 1 jogo. E o Berola, que estava nos planos para jogar, é suspenso por 2 jogos. Exatamenteo contra o Bota.
    Agora a pergunta: Será que as ações dos “desafetos” do Luxemburgo (imprensa, setores da CBF, etc.) não estão voltando as cargas contra ele? Não estão prejudicando o Galo para atingir o Luxemburgo?
    Sei não, mas acho que o Luxemburgo ao invés de trazer sua “experiência e competência” para o Galo, trouxe foi desafetos. Com isso, não está conseguindo pensar no time, mas nos seus problemas particulares com esses desafetos.
    E, dá-lhe, Galo!

  6. Boa Tarde Roberto e amigos,

    Na minha modesta opinião, concordo com vc quanto ao posicionamento do Serginho e com o Guerra quanto ao posicionamento do João Pedro. Às vezes fico imaginando como o Luxa não percebeu algo que tb me parece óbvio. Sei não, viu? Seria muito bom se suas análises fossem humildemente lidas pelo professor, sabia?!?

    Quanto ao jogo de logo mais, confesso que não consigo ficar otimista. Agora, vc tem razão. Quem sabe a decantada raça alvinegra não entre novamente em campo e aconteça algo tão inusitado ultimamente, como uma vitória do mais querido de Minas?

    Quem viver, verá!
    Saudações!

  7. Roberto concordo 100% com você! Esse Luxa foi mais uma errada do Kalil! Se nome ganhasse jogo poderia contratar o Pelé!

    Eu sabia que ia dar nisso, a vinda desse almofadinha para o Galo! O pior é que se ele não é dispensado por causa da multa, vai acontecer igual ao Roth, dispensa no final do campeonato, quando não há mais tempo para nada e ainda paga a multa de qualquer jeito. A não ser que “alguem” vai rachar o lucro! Fora Luxa de araque!

Os comentários estão desativados.