ATITUDE! A PALAVRA-CHAVE.

Coincidentemente, Dorival Júnior alterou radicalmente a escalação do Galo.

Digo coincidentemente porque, após o jogo contra o Ipatinga, eu supliquei pateticamente por mudanças (vide post de 13.03.2011) e, sinceramente, não esperava que ocorressem tão rápido.

Pois os treinadores costumam ser bitolados e cabeças-duras.

Porém, pelo que constato, Dorival Júnior não se enquadra nesta definição.

Ele, tanto quanto a grande maioria dos atleticanos, não estava satisfeito com a produção claudicante da equipe e logo tratou de tomar providências.

Providências estas que _ em qualquer empresa do nosso mundo real _ são tomadas sem demora se algo não vai bem.

Se eu, que sou um homem de logística, idealizo um determinado projeto e detecto boi na linha na sua execução, imediatamente procuro descobrir em que ponto a coisa desandou. E ajo _ sem nenhum constrangimento _ no sentido de corrigir uma ou mais pernas do plano, mesmo que às custas de algumas lamentações de pessoas que não se comprometeram.

Ou às custas dos meus próprios arrependimentos, se constato erro na origem da planilha de planejamento.

A mesmíssima atuação tem de ser levada para os campos de futebol. E Dorival Júnior provou que está antenado para a realidade da bola… ou do mundo em geral.

Muitos jogadores não se envolvem na planificação do treinador porque não querem mesmo remar a favor. Outros porque não passam por boa fase ou não têm condições técnicas de atender às aspirações da comissão técnica.

Mas de uma forma ou de outra, atitudes têm de ser tomadas. Ninguém pode manter uma equipe titular apenas porque se determinou, no início dos trabalhos, que aquela era a equipe titular.

Tem de ter a cabeça aberta o suficiente para entender quando se erra. E aí ter o bom senso e a humildade de reconhecer a pisada na bola e botar pra jogar o verdadeiro time de cima.

Se der certo, ótimo. Se não der, paciência. Seguiremos perseguindo a perfeição.

Num determinado momento, surpreendemente, as peças acabam encaixando e aí, meu amigo, é correr pro abraço!

Eu louvo a tomada de posição de Dorival Júnior. Se extrapolou ao exagerar nas alterações _ pois podemos ter problemas de entrosamento _ acertou na ação e na atitude.

Estava na hora de acontecerem fatos novos em uma equipe modorrenta, acomodada e sem inspiração.

Leonardo Silva (principalmente), Wesley, Eron, Toró, Jobson e Jackson têm a missão de carimbarem o selo da atitude de Dorival contra o Villa Nova, na Arena do Jacaré.

Se não forem perfeitos _ o que entenderemos _  pelo menos que se esforcem o máximo para ratificarem o acerto da decisão!

PARA SEGUIR ESTE BLOGUEIRO NO TWITTER, CLIQUE >>> robertoclfilho

Anúncios

8 comentários sobre “ATITUDE! A PALAVRA-CHAVE.

  1. Espero, Roberto, que não só os que entrem, mas também os da reserva, honrem essa camisa de acordo, aproveitando ao máximo as chances que vierem a ter.

    O mineiro é época de experiências, não de irresponsabilidades…

    Abraço.

    @RuyMorato

  2. Louvo essa atitude do Djr de mudar o time, e torço para que dê certo!
    Avante Galo!!!

    Vc, querido amigo, sempre otimo em suas palavras.
    Parabens!

    @itaht – Thati

  3. Roberto tem que mudar mesmo, aproveitar para achar o time ideal agora no mineiro, o foda é ainda ter que aguentar o Ruindade Bueno ! Um abraço!

  4. Na verdade, compadre, não foi um exagero proposital do Dorival. Das sete mudanças, três foram forçadas. Serginho e Ricardinho estão suspensos (e voltam após cumprirem) e Renan Oliveira estava como dúvida por conta de um desconforto na coxa direita. Mas já está recuperado e vai pro jogo, e não mais Mancini, que seria seu substituto no próximo jogo (não vou cornetar o Renan Oliveira, pois só o faço depois do jogo).
    Eu, particularmente, gostei das mudanças do Dorival. Eu queria muito ver o Richarlyson na esquerda, mas o técnico deve saber que ele precisa de mais sequencia como volante para adquirir entrosamento com os companheiros. E eu sempre disse que seu companheiro seria o Toró, que é um jogador que tem a admiração do DJ. Além disso, o lateral-esquerdo já foi contratado (Guilherme), vamos torcer para dar certo.
    Quanto ao Ricardo Bueno, o Kalil cismou que vai conseguir vendê-lo durante o Campeonato Mineiro. E como já é de nosso conhecimento, ele não desiste fácil das suas idéias.
    E acho que ele tem a mesma pretenção em relação ao Renan Oliveira e o Werley. O primeiro é relativamente fácil de vender, mas o segundo, devido o “futebol” apresentado nesta temporada, só mesmo se for mais um português daqueles beeem burros para cometer a loucura de comprá-lo.
    Uma pena não poder ver o Mança desde o início, mas me contentarei se ele entrar logo no início de segundo tempo. E já fico feliz em ver o Jóbson como titular.

    Abração.

    1. Só uma coisa Thiago,
      Dorival lhe disse que prefere o Toró, quando, foi lá no CT, no SMercado, na Farmácia ou na resenha do twitter, se foi no TT eu não escutei.

      Parabens por comentar a entrada do Renan após o jogo, mostrou, justiça e coerencia além de conhecimento, que jogo nenhum é igual um ao outro.

      E acho que tá enganado, ou o Kalil também te falou antes de viajar, que tá afim de vender Bueno Werley e Renan, se foi no twitter, também não escutei.

      Ê meu amigo, óóóo nós dois de novo hahahaha, não poderia deixar passar em branco hehehe e tô aberto a trucos e retrucos, mas só até amanhã, segunda feira Roberto vai colocar outro texto e não vale retrucar, certo.

      Quanto ao Mancini, é perigoso do Bernard, entrar no segundo tempo, jogar muito e o MANÇA vai continuar manso no banco, se não mudar de atitudes comportamento dentro de campo e iniciar a mostrar futebol, porque até agora, nem nos treinos tá mostrando.

      1. hehehe… Vamos lá então, mestre! É sempre uma honra conversar sobre o GALO contigo.
        Eu sei que o Dorival gosta muito do futebol do Toró, pois o técnico o elogiou muito no Footecom. Olha a frase dele: “Qual treinador não gostaria de ter o Toró em seu time. Ele é um jogador jovem, com uma grande experiência. Já conquistou títulos importantes e ainda tem muito a crescer no futebol”, afirmou Dorival.
        E basta analisar os volantes que costumar trabalhar com ele. Dorival não gosta de volante lento, gosta de volantes com boa velocidade e dinâmica.
        Quanto a vender Bueno, Werley e Renan, é muito fácil de enxergar isso, mestre.
        Werley: Todos (tirando você e meu irmão) sabem que ele não tem capacidade de jogar em time grande. Mas a maior prova é a contratação do Leonardo Silva, que é um jogador que recebe alto salário e veio para ser titular ao lado do Réver. Se vier proposta pro Werley, Kalil vende NA HORA!
        Renan Oliveira: Basta enxergar também as contratações que foram feitas: Mancini, Wesley e mais um que virá, segundo o Maluf, para substituir o Diego Souza. O Dorival gosta de jogar com três atacantes e apenas um meia de armação. Esse meia deve ser Ricardinho ou Daniel Carvalho. Renan Oliveira não tem perfil para atuar como terceiro atacante, e muito menos com meia de ligação, pois, diferente do Rica e do DC, ele se enconde da bola e tem medo de chamar o jogo para si.
        Outro motivo é esse aí que você falou. Bernard pode ter uma oportunidade e fazer o Dorival esquecer que o RO existe. Basta o garoto demonstrar vontade e não ter medo de uar seu talento. E ainda temos o Wendel também, que você mesmo disse que é craque. Vamos aguardar… e ficarei torcendo para aparecer uns doidos para comprar os três craques do GALO! hahahaha…

        Grande abraço, mestre!

  5. AMIGOS,
    Achei certo o que ele fez, Dorival, não é cabeça dura, é bastante coerente e simples, nas suas palavras, ele sempre expressa o que foi o jogo, claro, que quando fala de alguns jogadores OS SACRIFICADOS OS DEGOLADOS OS CRISTOS OS JUDAS a torcida não gosta mas afinal, qual é o bobo que vai falar mal da cosinheira, para ela escutar, antes de ser servido o almoço, só um babaca, ou alguem que quer comida com cuspe ou com óleo de rícino.
    Tecnico, não pode falar mal de jogador, pega mal, atrapalha todo elenco, ele pode sim, tirar aquele jogador que não produziu bem ou não cumpriu, o determinado para ele na partida.
    Mas deve chamar o jogador e explicar o motivo, assim o jogador, vai se reciclar corrigi, para voltar ao time.

    Eu, não concordo, com ninguem, sobre, entrosamento, tem que jogar para ganhar ritmo, isto é balela, coisa pra boi dormir, desculpa porca, afinal PARA QUÊ EXISTE OS TREINOS, na sua vida normal, nos treinamos para depois executar, qualquer coisa, já pensou se é no fogão, fazendo comida, é cada feijão ou arroz queimado, aguado ou duro, nada antes de fazer nós temos que aprender, saber,treinar para executar, na hora de executar não pode ter erros.

    Nos treinos, agente, simula tudo, uma partida, uma entrada, uma escapada para os lados ou para o meio, uma troca de passes, um cruzamento, um cabeceio, um drible, um lançamento.

    Lembro-me do Barbatana, os meias faziam lançamento, ele parava o treino e obrigava o armador a fazer o mesmo lançamento 5 a 10 vezes, para chegar a perfeição, por isto que Paulo Isidoro Lacir Cerezo Angelo Heleno erravam o mínimo de passes, deslocavam muito bem, cercavam o adversário, para ajudar ao Wanderlei e Paulista na marcação, que ficavam só nas sobras.

    O renan Oliveira só não é o melhor, porque ele é calado tímido quieto armador, tem que xingar, gritar, amedrontar o seu adversário, não pode marcar com a mão, mas pode falar no ouvido, gritar sai, vou te pegar, ladrão, derruba, levanta o cara, vou´passar a mão na sua bunda, vou enfiar o dedo, vou te cuspir, mata, mata, tudo isto podemos lá dentro fazer, sem o juiz estar perto, e o adversário, queira ou não, acaba entregando a bola medo raiva desespero aperto.

    No jogo é para entrar e jogar, se não sei dançar, não é num salão cheio e todo mundo me olhando que vou aprender, lá é local para exibir, mostrar o que sabe e sair para o abraço, ganhar os aplausos.

    Haaa meus tempos, que gritava no ouvido dos pontinhas, ria demais depois, porque dizia que tava com a irmã deles nas baladas, e um FDP acabou me zuando, se eu tinha gostado dela, falei ela é demais, ele riu e disse, só tem macho lá em casa, com qual deles vc ficou, ahí me ferrei direitinho, mas com isto, apelei, uma no tornozelo, depois uma na canela, continuo me driblando só mandei ele pro alambrado e eu fui pro chuveiro mais cedo, alguem conhece o SILVINHO ex ameriquinha e marias, pois foi ele, ponta arisco veloz e driblador

  6. Das mudanças não podemos contestar nenhuma. Esse momento da temporada onde o trabalho começa a nivelar fisicamente os atletas o time titular começa a se delinear naturalmente.Gostei prticularmente da entrada do Léo Silva e do Wesley ,esse último me parece uma versão turbinada do Evandro. Abraço.

Os comentários estão desativados.