UMA CULTURA ESPORTIVA PROIBIDA!

Em sua vida profissional, não se meta a fazer aquilo que não entende bulhufas, senão você se transformará numa cópia fiel dos construtores do Independência, dos que comandam a Secopa e dos empresários da BWA.

Dos construtores do Independência porque estes, além de colocarem grades que deixaram 6.000 pessoas a verem navios ao invés do jogo, ainda criaram com a sua absurda incompetência, pontos cegos em outros locais do estádio que impedem de ver um jogador batendo escanteio. Ou seja, aumentam extorsivamente os preços dos ingressos, mas não oferecem um serviço minimamente à altura.

Da Secopa porque só vivem tentando esconder o sol com a peneira, como se fazer política fosse sinônimo de mentir a todo momento. Não é, mas talvez no Brasil o termo correto seja esse mesmo, uma vez que político é a classe mais desacreditada pela população. Política e mentira se fundiram numa só palavra.

Além de não resolver os problemas estruturais e de visibilidade do Independência, a Secopa ainda se mete nas coisas do estádio, como na negociação do aluguel com o cruzeiro e agora, em conjunto com a BWA, na proibição de entrada de faixas e bandeiras.

E o motivo alegado para essa proibição é justamente aquele que não foram capazes de oferecer ao público pagante: VISIBILIDADE!!! Pasmem os senhores!

Alegam que as bandeiras atrapalham a visibilidade. E os pontos do estádio (além daqueles 6.000 lugares), que mesmo sem bandeira sem nada, o torcedor tem de se contorcer que nem um macaco para ver alguma coisa? Escondem o rabo para mexerem no rabo alheio.

Sorrateiramente, tentam transferir para a torcida a clara responsabilidade pelos erros crassos _ e vexamosos _ cometidos na reforma do estádio. E desta forma, criam condições para a colocação de painéis publicitários. Ok, sou totalmente a favor de se faturar com os painéis, mas não à custa do fim de uma cultura esportiva. Porque cargas dágua não pensaram nisso antes?

Só espero que, na elitização obscena que estão tentando impor à torcida atleticana, a Massa não tenha que frequentar o estádio vestida a rigor, com ternos, gravatas e afins. E que os palavrões não sejam punidos com prisão; e que a comemoração de um gol não seja restrita a palmas contidas e sorrisos amarelos vigiados por câmeras.

Senhores políticos e empresários da BWA, nós somos a torcida do povão e disseminada nas favelas de Belo Horizonte. Nós somos, orgulhosamente, a cachorrada! Mas vocês não nos conhecem porque são estranhos ao meio. E como tal, não têm a mínima noção dos disparates que cometem!

SIGA ESTE BLOGUEIRO NO TWITTER clicando aqui

Abaixo, a nota de repúdio da Força Jovem Atleticana:

Anúncios

13 comentários sobre “UMA CULTURA ESPORTIVA PROIBIDA!

  1. O que mais me deixa nervoso nestas decisões é a comparação com outros estádios, com outras torcidas, com outras culturas. Esse papo que na Europa é assim, nos Estados Unidos é assim, isso não interessa a nós!
    Gostei muito do últim oparágrafo de seu texto, Roberto. Nós somos a cachorrada das torcidas, e por isso não somos comparados à nenhuma outra.
    Só nos resta saber o que pode se fazer a respeito da nova probição da BWA. Cabe alguma mudança na decisão? Há espaço para discussão? Porque pelo teor da mensagem, parece que só podemos concordar, assim como todas as outras decisões da BWA que devem vir por aí.

    Você tem informação sobre isso? Há alguma possibilidade de se reverter ou pelo menos amenizar esta proibição?

    Abraços a todos!

    1. Po informações, sei q haverá reunião entre torcidas organizadas e o Atlético. Chance de reversão existe sim. Mas teremos de gritar muito.

  2. Nós temos q parar de ficar enchendo a bola do Kalil.. ele so anda fazendo cagada! Essa BWA aproveitou da ingenuidade dele para prender os jogos no Independencia..
    É so pensarmos um pouco.. Esses programas de sócio torcedor que a maioria dos times esta lançando, onde o torcedor compra apenas a preferência na compra de ingressos é a bola da vez, uma vez q os clubes garantem uma renda extra (pq so se vende a preferencia).
    Se fosse garantido q todos nossos jogos fossem no Mineirão, a adesão seria muito maior, uma vez que a capacidade do mineirão será 3 vezes maior q a do independencia. Por mais que se fale em rodizio de torcedores nos jogos. Vamos pegar como exemplo a torcida do inter que possui 100 mil sócios.. se eles jogassem no indepa, o sócio so poderia assistir apenas 1 a cada 5 jogos no estádio, ou seja 1 jogo a cada dois meses… desse jeito não compensa ser sócio.. por mais q vcs falem q é melhor ver um jogo a cada dois meses do q nenhum.. é como vc disse ai no post.. somos a torcida do povão, da farra…
    Tem gente se gabando de termos faturado 50 mil no jogo do rival, parece ser bom, mas se lembrarmos que pagamos algo paroximado a 7 milhões para entrer na sociedade, seria preciso algo aproximado a 140 jogo deles para apenas recuperarmos o nosso investimento..
    Eu sei q ganhamos nos nossos jogos tb, mas é muito pouco, pra ter q ficar preso nesse pequeno estádio, q todo mundo ta vendo.. qlq timinho ta enchendo!
    E outra, ano q vem o mineirão estará pronto.. basicamente so a gente vai jogar no indepa.. e aí?
    menos jogos, gostamos de falar q vão rolar os naming rights.. nem o Engenhão com Botafogo, Flamengo e Fluminense jogando lá, com grandes shows internacionais ( Roger Waters, Madonna, justin bieber e etc) não conseguiu vender os naming rights.
    Precisamos de dirigentes sérios!

    Agora essa das bandeiras.. não duvidem que nosso Presidente esteja por trás disso!
    Pq se não tiver.. ele tem forças para mudar essa decisão!

    So peço ao administrador que não exclua meu comentário..

  3. E pensar que por culpa do asno do kalil teremos que jogar 10 anos nesse estadio. PQP Kalil e BWA. E o Mineirao de mão beijada para os cruzeirenses

    1. Kalil já deixou claro que pretende usar o mineirão. A situação do independência será para jogos menores (tipo campeonato mineiro) e pra uso em shows e eventos afins.

      Ontem o secretário da BWA afirmou que a proibição é para somente faixas dependuradas no setor intermediário e superior, que, dependendo do tamanho, realmente afetam a visão de quem está no no nível abaixo. Bandeiras ainda estão permitidas, tanto quanto faixas no nível inferior.

      1. Voce só esqueceu de falar q caso o galo venha a jogar no Mineirão tera que pagar uma multa recisoria a BWA. Ano que vem ja nao teremos a renda dos jogos do Cruzeiro e nos jogos grandes teremos que arcar com mais essa despesa. FORA KALIL FALASTRÃO

      2. Outra coisa, se vc esta esperando o q Independencia seja alugado para shows pode tirar o cavalo da chuva. Pelo projeto, não ha lugar para se montar a estrutura de um grande palco.

  4. Os donos do futebol se inspiram no Justo Verissimo, personagem do Chico Anísio.

  5. Ainda está podendo comemorar-se um gol do GALO nas arquibancadas da Arena Independência? Caso sim , ainda há uma pequena esperança, de que a elitização do futebol a qual estão querendo impor-nos a goela abaixo ,ainda irá demorar.Caso contrário , que se explodam os engravatados comportadinhos ,vamos para o bar.Qdo precisarem de nós, chamem-nos,talvez voltemos ,quem sabe …
    “O esforço é saudável e indispensável, mas sem os resultados não significa nada.”

  6. E o pior q teve gente falando aqui q essa (de pegarmos o indepa pra gente) foi a maior jogada da história do futebol mineiro!!
    Enquanto parte da nossa torcida não criar vergonha na cara e parar de ficar mimando e babando o ovo desse nosso presidente q so faz cagada… ta dificil viu!

    O pior vai ser ver as Marias la no mineirão ano que vem e a gente nesse pessimo projeto de estádio!!!

    Vamos acordar Massa!!

  7. Tava pensando aqui …
    O Rever não vai jogar de novo por causa da história da dor no púbis ! Sei não mas acho que vamos perder o cara !! Se for em troca do Vitor foi o maior furo n’água que já vi na vida.

Os comentários estão desativados.