TORCEDORES TÊM QUE SER DE VERDADE, ORGANIZADOS OU NÃO

colunarobertolopesHá algum tempo tenho pensado mais sobre torcidas organizadas do que ordinariamente faço. Como nunca fui integrante de uma, e sempre me preocupei mais com o time do que com elas, esse tema nunca mexeu muito comigo. É possível que este seja mais um dos muitos sintomas dessa insensibilidade que o mundo de hoje provoca na gente. Minhas reflexões recentes, aliás, começaram de forma meio egoísta, por conta de seguidas decepções causadas por fatos envolvendo a principal torcida do Galo (durante anos, quase a única): a Galoucura.

Integrantes dessa torcida assassinaram um cruzeirense há algum tempo. Nada justifica um absurdo desses.

Depois da reabertura do Independência fui a praticamente todos os jogos no estádio, da Copa do Brasil, do Brasileiro, do mineiro e da Libertadores. Concluí que a Galoucura já não é a mesma. Em vários jogos, a torcida não-organizada apoiou e empurrou muito mais do que a organizada. Ninguém me contou, eu vi e ouvi.

Há algumas semanas, finalmente, vim a saber que a torcida confeccionou (parece que já faz mais tempo) uma bandeira com Renê Barrientos, o militar boliviano que prendeu e matou Che Guevara. A pergunta óbvia: mas por quê isso? A resposta: é porque o símbolo da organizada rival azul-calcinha é o revolucionário argentino-cubano. A Galoucura justificou, em nota oficial no site, dizendo que não tem nada contra a democracia ou a favor da ditadura, mas fez isso apenas por rivalidade.

Barrientos tomou o poder na Bolívia com um golpe apoiado pela CIA, e derrubou um governo democraticamente eleito. Insanidade, burrice, ignorância, tudo tem limite. Meu respeito pela Galoucura, que já foi grande e veio minguando, acabou de vez.

Obviamente, não é privilégio nosso. Há algumas semanas aconteceu o inacreditável episódio da morte do menino Kevin Spada causada por integrantes da organizada do Corinthians. O clube foi punido, a princípio de forma mais dura, e depois a Conmebol “aliviou”. Um menor de idade, aparentemente “laranja”, veio a público dizer que era o culpado, e, ao que tudo indica, ganhou uma bolsa de estudos da torcida, agradecida que estava.

A torcida do Coritiba quebrou o estádio quando o clube foi rebaixado, há alguns anos.

Membros da torcida organizada do Palmeiras acabam de agredir o time no aeroporto. Esse pessoal, aliás, é bom nisso, já deve ser a centésima vez que eles agridem jogador do time.

Exemplos não faltam.

Qualquer reflexão sobre estas organizações e sobre as pessoas que as integram passam por uma pergunta: O QUÊ eles são? São torcedores, ou outra coisa? O quê?

Então, quem é torcedor e quem não é? Qualquer um que vai ao campo é torcedor? Para mim, não.

É torcedor, penso eu, quem vai ao campo e leva seu filho, sua filha, seu pai, sua mãe, para que estes sejam testemunhas de um ato de devoção, de amor. É quem se junta com os amigos para fazer crescer o apoio ao time. É quem vai para o campo, sozinho que seja, cantar o hino e gritar o nome do clube, e até xingar o juiz, por quê não? Não é quem sai de casa para brigar ou cantar que “vai dar porrada” e fazer e acontecer.

Torcedor, na minha opinião, é quem vai ao campo só porque gosta do time, porque quer vê-lo ganhar. É quem dá seu amor, seu tempo, seu dinheiro, sem pedir, esperar ou receber nada em troca. É quem gasta o salário para comprar ingresso, refrigerante, cerveja, passagem, tropeiro e o que mais houver, e dá seu tempo e sua voz ao clube que ama para estar ali, no estádio, sem receber NENHUMA vantagem do clube por isso.

Se houver qualquer contrapartida do clube, a relação, para mim, já não tem o mesmo valor. Já não é torcedor, é outra coisa e, sinceramente, saber que outra coisa é essa importa mais para a polícia do que para a torcida de verdade.

Ninguém sabe direito o que as organizadas ganham, mas é certo que ganham. Em alguns casos, ingressos de graça, às vezes ingressos mais baratos, que repassam com lucro, igualzinho (!) aos cambistas, outras vezes o transporte. Procure na internet e você vai ver. Em governança corporativa, dá-se a essa situação o nome de “conflito de agência”, onde quem deveria defender os interesses de quem o colocou em determinada posição acaba defendendo interesses próprios e conflitantes e, ainda que não deliberadamente, termina prejudicando aquele que deveria ser beneficiado.

A torcida deveria se organizar, sim, mas a torcida de verdade, aquela que gosta do clube, não do bolso do clube. Aquela que não tem conflito de interesses. No caso do Galo, movimentos organizados recentes, como os Embaixadores do Galo, a Fúria Alvinegra, o Movimento 105 Minutos, são exemplos de torcedores reais que se organizaram para torcer. Isso é torcida organizada, como o próprio nome diz.

A gota d’água, aliás, para eu escrever este texto, foi uma sequência de tuítes dos Embaixadores do Galo de dois dias atrás, onde eles disseram: “Agradecemos o carinho, os elogios que nós, Embaixadores do galo, estamos recebendo. Mas é bom enfatizar que fazemos parte da MASSA… e é a Massa q faz com que tudo isso seja um show! Somos uma das atraçoes. Agradecemos o apoio de todas as torcidas que nos acolheram de braços abertos e entenderam a nossa causa… Nao estamos concorrendo com ninguem. É TUDO EM PROL DO GALO MAIS LINDO DO MUNDO… Só uma obs: CAIU NO HORTO ,TA MORTO!!!!!”

Gente que não é torcedor DE VERDADE, que tem interesses contrapostos aos do clube, não pode formar uma “torcida organizada”. Pode, no máximo, formar uma organização qualquer, mas para se aproveitar, não para “torcer”, no sentido puro – e verdadeiro – da palavra.

Se eu pudesse falar a todos os atleticanos, que eu acredito – e os números provam – serem muito acima da média como torcedores, pediria para irem a campo, para cantarem o hino, gritarem o nome do time, apoiarem o tempo todo. Pediria para nunca vaiar ou xingar jogador, pelo menos não antes de acabar o jogo. Pediria, enfim, para nunca cantarem gritos de qualquer organização que, não estando ali incondicionalmente, está abaixo deles, torcedores verdadeiros, na relação com o time.

Cabe a nós, torcedores, apenas isso: torcer pelo Galo. Não nos aproveitarmos dele.

Cabe ao Galo não se deixar usar.

PARA SEGUIR O COLUNISTA NO TWITTER, clique aqui

SIGA ESTE BLOGUEIRO NO TWITTER clicando aqui

Anúncios

4 comentários sobre “TORCEDORES TÊM QUE SER DE VERDADE, ORGANIZADOS OU NÃO

  1. Sensacional o texto! Parabéns pela clareza e inteligência! Ainda bem que existe vida inteligente neste país!!!!!!!

  2. Meu caro,
    Sou contra qualquer tipo de violência. Estou dizendo isso porque alguém pode me interpretar mal.
    O que eu quero dizer é que seu comentário me tirou do sério.
    Você sabe por que esse “anjinho” foi assassinado?
    Você sabe o que ele foi fazer lá num evento da galoucura?
    Você sabe quem é ele?
    Você quantas e quantas vidas esses bandidos da máfia azul já tiraram?

    LEIA BARBÁRIE COMETIDA PELA BANDIDAGEM AZUL E REFLITA BEM MEU CARO….

    O TRATAMENTO DESIGUAL DADO AS TORCIDAS DO GLORIOSO E DO TIMECO FALIDO

    CONTEXTO GERAL
    Bandidagem azul : assassinam pessoas! Faz arrastões! Depredam ônibus, patrimônios públicos, jogam objetos nos gramados! Invadem estádios, gramados etc…etc…E JAMAIS SÃO PUNIDOS!!!
    RELAÇÃO DE TORCEDORES ATLETICANOS ASSASSINADOS PELA BANDIDAGEM AZUL
    Desde 2004, nove mortes ocorreram no estado por causa de conflitos de torcedores. Duas delas foram próximas a estádios: em agosto de 2005, nas imediações do Independência, no Bairro Horto, e em maio de 2007 perto do Mineirão.
    Na ocasião, a morte de Washington Sebastião Teixeira ocorreu depois de um clássico entre as equipes juniores de Cruzeiro e Atlético. Ele e outros dois atleticanos passavam pela Avenida Silviano Brandão, quando foi atingido por tiros vindos de um carro ocupado por três cruzeirenses.

    FEVEREIRO DE 2009.
    Um torcedor do Atlético foi morto em um ponto de ônibus na Avenida Silviano Brandão, no Bairro Horto, quando esperava por um coletivo para ir ao Mineirão, assistir ao clássico entre Atlético e Cruzeiro.
    Segundo a Polícia Militar, Lucas Anastácio Batista Marcelino estava com um grupo de torcedores quando dois homens passaram pelo local em uma moto e, em seguida, atiraram. Testemunhas disseram que os responsáveis pelos disparos vestiam camisas da Máfia Azul, principal torcida organizada do Cruzeiro.
    10 DE JULHO DE 2004
    O estudante e torcedor do Atlético, Gustavo Teles Gonçalves, de 15 anos, baleado quando voltava para casa depois da partida entre Atlético-MG e Cruzeiro, morreu no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte. Gustavo voltava do Mineirão acompanhado do irmão Bernardo Teles Gonçalves, de 18
    anos. Eles estavam na avenida Olegário Maciel, quando um ônibus que levava integrantes da Máfia Azul, do Cruzeiro passava pelo local e um dos passageiros sacou uma arma e atirou cinco vezes. Um dos tiros acertou a cabeça de Gustavo. O homem fugiu do local e até hoje não foi descoberto
    05 DE AGOSTO DE 2005
    Washington Sebastião Teixeira, torcedor do Atlético, Bairro Horto
    Pedro Ferreira, torcedor do Atlético Mineiro 6 de maio de 2007 Entrada do Mineirão
    Samuel de Souza Tobias, torcedor do Atlético Mineiro 27 de janeiro de 2008 Centro da capital

    TORCEDORES DO CRUZEIRO PROMOVEM CORRE-CORRE E PANCADARIA EM COPACABANA
    Torcedores cruzeirenses, que chegaram no Rio de Janeiro para acompanhar a partida deste domingo contra o Flamengo, no Maracanã, tumultuaram o ambiente em Copacabana, bairro da Zona Sul carioca. O ex-dirigente do Fla, Walter Oaquim, presenciou tudo e ficou chocado com a selvageria:
    – De manhã, cerca de 20 ônibus da torcida do Cruzeiro já passavam com membros que gritavam palavrões ofensivos. Por volta de uma hora da tarde, os ônibus pararam na Princesa Isabel. Esses torcedores desceram e começaram a proferir xingamentos. Alguém que estivesse na rua e respondesse ou olhasse de lado era ameaçado – conta Oaquim, que ainda disse ter visto cenas piores.
    – Eles correram para cima de um rapaz para espancá-lo e tentataram agredir outras pessoas. Foi uma brutalidade, uma covardia. Algo inadmissível. As pessoas corriam assustadas. Algumas lojas fecharam na hora. Foi muito assustador. Eles desciam pra bater em todo mundo, para quebrar. É caso de polícia, e eu não vi nenhuma polícia por perto. É um absurdo.
    http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Futebol/Brasileirao/Serie_A/0,,MUL710371-9827,00-TORCEDORES+DO+CRUZEIRO+PROMOVEM+CORRECORRE+E+PANCADARIA+EM+COPACABANA.html

    TORCEDORES DO CRUZEIRO SE ENFRENTAM EM NOVA LIMA

    Membros da torcida organizada Máfia Azul se enfrentaram nos arredores do estádio Castor Cifuentes, em Nova Lima , antes da partida entre Villa Nova e Cruzeiro, neste domingo, pela 3ª rodada do Campeonato Mineiro. Segundo o tenente coronel Emídio, da Polícia Militar, uma pessoa foi presa e não houve feridos.
    A confusão começou a cerca de 50 minutos do início da partida, numa avenida que dá acesso ao estádio. Duas facções da Máfia Azul entraram em choque e a Polícia Militar precisou usar bombas de efeito moral e gás de pimenta para controlar o confronto. Carros da imprensa foram danificados.
    “Pelo que tudo indica, há uma divisão interna na Máfia Azul, e eles resolveram vir pra campo para, através da briga, resolver problemas internos. Dentro de campo está tudo tranquilo, o problema foi do lado de fora, em função de questões internas de uma torcida organizada”, disse o tenente coronel Emídio, responsável pelo policiamento do estádio, à Rádio Itatiaia.
    Ainda segundo o tenente coronel Emídio, apenas uma das facções da Máfia Azul envolvidas na briga teve acesso ao Estádio Castor Cifuentes. 09/02/2009 – 15h57
    Fonte: Globosp.com

    TORCIDA DO CRUZEIRO SE ENVOLVE EM PANCADARIA NO PALESTRA ITÁLIA
    Globo – São Paulo

    A torcida do Cruzeiro se envolveu em uma grande briga na partida desse domingo, contra
    o Palmeiras, no Palestra Itália, em São Paulo. O coordenador operacional do segundo batalhão de polícia de choque da Polícia Militar de São Paulo, Major Rodrigues, disse que a confusão começou no intervalo, quando torcedores do Palmeiras, que estavam próximos à área destinada à torcida do Cruzeiro, desceram da arquibancada para ir aos banheiros, que ficam em um fosso logo abaixo, quase em frente de onde estavam os cruzeirenses.
    Com sinais e gritos, os torcedores dos dois times começaram a trocar provocações. Então, um líder de uma torcida organizada do Palmeiras começou a inflamar os outros integrantes a irem até a divisória entre as torcidas.
    Com isso, investiram para cima da tropa, não na arquibancada, mas neste fosso, onde ficam os banheiros. A tropa revidou e, segundo o major, só não houve confronto entre as torcidas porque o policiamento ali estava reforçado.
    Enquanto a PM e os palmeirenses estavam em confronto neste fosso, torcedores do Cruzeiro ficaram na parte de baixo da arquibancada, muito próximos dos palmeirenses e dos policiais. Durante o confronto com os palmeirenses, outros policiais foram conversar com a liderança da torcida do Cruzeiro, para que não descessem para a parte de baixo da arquibancada, para evitar o conflito com a torcida adversária.
    Neste momento, os cruzeirenses teriam começado a insultar os militares. A própria liderança da torcida cruzeirense teria pedido calma aos outros torcedores, mas estes arremessaram instrumentos musicais nos policiais.
    Sem acordo, os policiais retiraram os cruzeirenses da parte de baixo da arquibancada, para cessar as provocações com os palmeirenses. Ainda segundo o major, quando um torcedor do Cruzeiro, não identificado, foi encurralado, o policial militar, que também não foi identificado, se excedeu.
    Logo após o ocorrido, o PM flagrado nas imagens foi retirado do local, ouvido pelo comando e sua conduta está sendo objetivo de investigação pela corporação. Catorze torcedores foram encaminhados para o 23º distrito policial de São Paulo, sendo oito de um time e seis de outro.
    No local, foi lavrado boletim de ocorrência por lesão corporal e desobediência. Eles foram ouvidos até às 3h da manhã e, posteriormente, liberados.
    Seis torcedores foram encaminhados para o pronto-socorro do estádio, medicados e liberados. O major não soube informar se o torcedor que foi agredido estava entre estes seis atendidos.
    Dois policiais, que foram atingidos por instrumentos musicais atirados pela torcida do Cruzeiro, também ficaram feridos, mas sem gravidade.

    BRIGA ENTRE TORCIDAS DE SANTOS E CRUZEIRO CAUSA MEDO E CORRERIA NA VILA BELMIRO

    Polícia Militar enfrentou membros das organizadas em batalha nas ruas de Santos
    FONTE: Da Gazeta Press

    A partida entre Santos e Cruzeiro acabou com a vitória por 2 a 1 para o time de Belo Horizonte e cenas lamentáveis fora do estádio Vila Belmiro, neste domingo (6). Foi só a bola rolar dentro do estádio para que membros das torcidas organizadas Torcida Jovem e Sangue Jovem entrassem em conflito com a Polícia Militar, que tentava controlar a entrada na arena da organizada do time mineiro, Máfia Azul.
    A batalha durou cerca de 30 minutos. O confronto foi intenso e a polícia precisou usar a cavalaria, além de um reforço de contingente, para conseguir dispersar a multidão, que se aglomerava ao redor do estádio e enfrentava os policiais. Até mesmo tiros de borracha, bombas de efeito moral e gás de spray de pimenta foram usados pela PM para que o tumulto não tivesse maiores proporções.
    Mesmo assim, vários carros tiveram seus vidros quebrados e algumas emissoras de televisão tiveram seus veículos bastante danificados por conta da ira dos torcedores, que utilizaram pedaços de pau, cadeiras e bombas caseiras na briga, além de tentarem incendiar carros. Os torcedores que nada tinham a ver com a confusão fugiram correndo e alguns até se abrigaram em seus veículos.
    Dentro de campo, o clima de hostilidade continuou. No intervalo, torcedores santistas, membros da Sangue Jovem e da cruzeirense, Máfia Azul, trocaram bombas na arquibancada do gol de fundo da Vila Belmiro, dando mais trabalho à polícia.

    MAIS UMA OMISSÃO DA IMPRENSA(jornal do alterosa, alterosa esporte e Itatiaia)

    Cerca de 30 torcedores do Brasiliense vieram em ônibus especial para incentivar os jogadores do “jacaré”. Até aí tudo bem, mas com a derrota de três gols no lombo resolveram aprontar na saída do estádio, mas ao tentarem agredir e tomar a faixa da torcida Independente em poder de torcedores do Tigre, foram todos detidos pela Polícia Militar. Então se descobriu que no grupo havia apenas cinco ou seis torcedores do Brasiliense e que todos os demais eram da Máfia Azul de BH, com a justificativa de que são torcidas estavam ali para “apoiar” a torcida “irmã” do Distrito Federal.
    Fonte: http://www.jornalvaledoaco.com.br/novo_site/ler_noticia.php?id=84846

    FATOS ANTES E DEPOIS DO CLÁSSICO 12/02/2011

    Ônibus do Galo cercado por bandidos cruzeirenses e depois apedrejado. Acesse e veja como os jogadores e comissão técnica do Atlético passaram momentos de pânico e terror!
    Fonte: http://www.lancenet.com.br/atletico-mineiro/Policia-Militar-punicao-Fanaticruz-pedrada_0_426557387.html

    A PROTEGIDA E PAPARICADA BANDIDAGEM AZUL AGRIDE MULHER DE IDOSA E CHAMA JOGADOR DO MELEKINHA DE “MACACO”

    A mãe do volante Dudu Pitbull, do América-MG, foi agredida por “ torcedores” BANDIDOS, COVARDES, MARGINAIS do Cruzeiro durante o jogo de volta da semifinal do Campeonato Mineiro, neste domingo. Segundo disse uma testemunha , ESSES dois vagabundos, marginais… Aproximaram-se da senhora, que, se chama Cristina e tem cerca de 60 anos, e um deles a agrediu.
    A mãe do jogador, chorando bastante, deu uma entrevista, relatando os fatos. Segundo a senhora, esses monstros, bandidos, canalhas, covardades….ficaram durante todo o jogo chamando o Dudu Pitibull de MACACO!!!
    http://espn.estadao.com.br/noticia/254255_ESPN

    INTEGRANTE DA GALOCURA É ASSASSINADO A TIROS NO SANTA TEREZA

    Um integrante da torcida organizada Galoucura foi assassinado na madrugada da última sexta-feira no Bairro Santa Tereza. O crime foi após o jogo entre Atlético e Goiás pela Copa do Brasil, que aconteceu na noite de quinta, na Arena Independência. Samir Abner Vieira da Silva, 23, foi morto a tiros na porta na Rua Hermílio Alves.
    Dois homens em uma moto atiraram contra o rapaz, que chegou a ser socorrido para o Hospital João XXIII, onde morreu. Ele foi atingido na cabeça. Os assassinos fugiram e não foram presos. De acordo com o advogado da Galoucura, o homicídio pode estar relacionado com briga entre torcedores, pois testemunhas informaram que o atirador usava uma camisa da Pavilhão Independente, torcida organizada do Cruzeiro.

    TORCEDORES SE ENVOLVEM EM BRIGA NA SAÍDA DA ARENA INDEPENDÊNCIA

    Integrantes da Máfia Azul, da Pavilhão Independente, e algumas pessoas com camisas do São Paulo participaram de uma briga generalizada após a partida deste sábado.

    Torcedores se envolveram em uma briga generalizada em ruas próximas à Arena Independência, no Bairro Horto, Região Leste de Belo Horizonte. A confusão ocorreu logo depois do jogo Cruzeiro x São Paulo. O time mineiro perdeu de 3 a 2 para o clube paulista.

    Integrantes da Máfia Azul e da Pavilhão Independente, uma torcida dissidente da primeira, se encontraram em uma esquina próxima ao estádio, na Rua Ismênia Tunes. Eles se atacaram com cavaletes e outros objetos. Alguns torcedores com camisas do São Paulo também foram vistos em meio ao tumulto.

    De acordo com a Polícia Militar (PM), a briga continuou no cruzamento da Rua Córrego da Mata com a Avenida Silviano Brandão. Militares que faziam a segurança durante o jogo foram até o local e conseguiram dispersar a briga. De acordo com o 16º Batalhão da PM, não houve presos e ninguém precisou ser hospitalizado.

    http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2012/06/30/interna_gerais,303552/torcedores-se-envolvem-em-briga-na-saida-da-arena-independencia.shtml

    TORCEDORES DO CRUZEIRO BRIGAM NO METRÔ EM BH
    Segundo CBTU, suspeitos depredaram vagões e dependências da estação.
    Polícia informou que 18 pessoas foram detidas.
    Uma briga entre torcidas organizadas do Cruzeiro no metrô em Belo Horizonte acabou com 18 pessoas detidas na noite deste domingo (5), de acordo com a Polícia Militar (PM). Funcionários da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informaram que, durante a confusão, alguns vagões do metrô e as dependências da estação no bairro Santa Tereza, na Região Leste da capital mineira, foram depredados.
    Ainda segundo a PM, os suspeitos são integrantes de torcidas organizadas rivais com sede em Belo Horizonte. Todos os detidos foram ouvidos e, depois, liberados.
    Às 11h desta segunda-feira (6), a CBTU informou por meio de nota que, além da sujeira deixada pelos vândalos no local, um trem foi danificado e foi necessária a retirada do vidro de uma das portas. Na estação, foram arrancadas uma placa de publicidade, três extintores, duas lixeiras, uma caixa de correio e um telefone público. A companhia esclareceu que tomou as medidas necessárias para conter o tumulto, “incluindo o acionamento de batalhão de choque da PM”.

    A companhia alegou, ainda, que “vem adotando diferentes medidas para coibir ações como estas” e informa que dobrou os efetivos de segurança dentro dos trens com o intuito de garantir a segurança dos usuários em dias de jogos no Estádio Independência. “Empenhada em evitar novos atos de vandalismo, a CBTU-METRÔ BH vem estreitando as conversas com o Comando da Polícia Militar na Capital, com vistas a promover ações conjuntas e implementar medidas restritivas de maior alcance nas 19 estações”, completou.
    http://g1.globo.com/minas-gerais/noticia/2012/08/torcedores-do-cruzeiro-brigam-no-metro-em-belo-horizonte-diz-pm.html

    Atleticano é baleado durante briga de torcidas em bar, no Barro Preto

    O torcedor do Atlético, Natan Alves Moreira, de 21 anos, foi baleado, na noite de sábado (13), durante uma briga entre torcedores do Galo e Cruzeiro.
    De acordo com os militares do 1º Batalhão, vários torcedores dos dois times assistiam o jogo do Galo contra o Sport, num bar localizado na rua Tupis, Barro Preto, região Centro-Sul de Belo Horizonte, quando começou uma briga generalizada.
    Durante o confronto, o torcedor do Galo foi baleado no braço por um integrante da torcida rival e encaminhado para o Hospital João XXIII. Ele não corre risco de morte.
    Segundo os militares, o rapaz assistia ao jogo com amigos em um bar próximo a sede da Máfia Azul, quando torcedores da torcida celeste se aproximaram e a confusão começou. Cerca de dez torcedores de ambos os times foram presos. Pessoas que passavam pela rua tiveram que se esconder. Carros e motos foram quebrados por pedras e pauladas.

    INTEGRANTES DA GALOCURA FORAM JULGADOS E PUNIDOS COMO DEVERIA SER!

    Mas é impressionante como a imprensa trata a vítima como se ela fosse uma pessoa de Bem!!!
    Esse link diz tudo quem era ele!

    https://twitter.com/CMAoficial
    Está acontecendo agora o julgamento dos covardes que mataram nosso irmão Otávio, região d 17ºCMB, MÁFIA AZUL NPN… http://fb.me/20QpbUC3A

    BANDIDAGEM AZUL PROMOVE QUEBRA-QUEBRA NAS LOJAS DO CLUBE

    Esse vídeo estava circulando na internet e até agora a justiça não se pronunciou!

    Sinceramente não da pra entender o porque dessa omissão quando se trata da vândalos da torcida cruzeirense?
    E um fato curioso: “porque a maioria dos sites excluíram o vídeo como fez o Superesportes?”

    PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR!

    Cadê as autoridades de Minas Gerais: MP, PM, Polícia Cívil, PF etc..???
    Cadê a omissa imprensa azul que gosta mesmo é de monitorar torcedores do Galo, ESPECIALMENTE integrantes da Galocura?
    Porque a imprensa azul está CALADA E NÃO COMENTAM SOBRE TODOS ESSES CRIMES e NÃO COBRA DAS AUTORIDADES INVESTIGAÇÕES E PUNIÇÕES AOS BANDIDOS, ASSASSINOS ???
    Porque que até agora ninguém fez nada?

  3. Talvez seja por isso que o São Paulo também possua a representatividade maior de torcedores participantes na internet no Brasil. Sem chutar alto, pelo menos uns 5 sites de torcida do São Paulo são bem dirigidos e acessados, cada um no seu nicho e no seu estilo de cobrir o tricolor. sem contar a comunidade oficial no Orkut, com mais de 900 mil participantes e até 10 mediadores. Tudo isso porque a demanda de pessoas querendo notícias, artigos, informações ou simplesmente querendo interagir com outros torcedores tricolores é cavalar. e a maioria deles não tem acesso “ao vivo” dos jogos de seu clube.

  4. Uma iniciativa de várias empresas e clubes visa melhorar o futebol brasileiro, e tornar o Campeonato Brasileiro, o melhor do mundo até 2015. O movimento quer tornar os clubes mais fortes com um quadro de sócios condizente com tamanho das torcidas , assim como na Europa.

Os comentários estão desativados.