SEM NEGOCIAR NADA, VAMOS PRA CIMA!

galo-metralha (7)

Faltam poucas horas para o início do jogo mais importante de toda a história do Clube Atlético Mineiro. Uma partida que pode nos levar à uma inédita final de Libertadores ou nos eliminar com uma campanha fenomenal.

Eu não acredito em eliminação. Eu creio na classificação assim como, desde os sete anos de idade, quando minha família veio de Barra de São Francisco (ES) para enfrentar _ sem conhecer _ os labirintos de uma cidade grande. Acreditamos!

Eu era um garoto caipira que ficava contando os Cadilac’s rabo de peixe que passavam na rua, pois não podia conceber automóveis tão bonitos. Para mim, até então, o veículo mais bacana que havia era a Rural Willys do meu pai.

O mesmo garoto que foi fazer o 1º ano primário no Grupo Escolar Cesário Alvim e se apaixonou pelo Galo antes de ser alfabetizado. Só porque, revoltado com os cascudos que recebia na fila da cantina, desceu o braço num coleguinha cruzeirense metido a besta. Benditos cascudos que me cravaram no coração a certeza de ser alvinegro até a morte. Com muito orgulho, independentemente de vitórias ou derrotas.

Lembro-me como se fosse hoje, quando vi o Galo entrar em campo pela primeira vez tendo à frente o capitão Décio Teixeira. Camisas listradas tradicionais, calções e meiões negros. Arrepiei quando os vi naquele dia e arrepio-me hoje nesta véspera de decisão.

Agora eu chego à mensagem que quero deixar nesta crônica. Naqueles longíquos tempos, tivemos esquadrões poderosos e times ruins. Tivemos equipes vencedoras e algumas outras que perdiam mais do que ganhavam.

Mas a torcida do Galo nunca abandonou time no meio do 1º tempo ou do 2º. As vaias não existiam, pois não tínhamos a coragem de ridicularizar a nossa camisa. Em alguns momentos, o silêncio era o nosso protesto. Mas vaias nunca!

Que a nossa torcida seja o urro que transforme o Atlético num rolo compressor para cima dos argentinos! Os 90 minutos, sem silêncios e sem vaias. Que a arquibancada entre em campo capitaneada por Décio Teixeira, Vantuir, Oldair, Buglê, Réver _ entre outros capitães _ com aquela mesma camisa listrada, calções pretos e meiões brancos que arrepiaram a alma daquele garoto e de milhões mundo afora. E que fizeram adversários tremerem nas calças!

O Newell’s Old Boys não sabe o que o espera. Não haverá negociação!

Nesta quarta-feira, dia 10 de julho de 2013, é dia de comemorar o nosso atleticanismo, é dia de gritar para o mundo que o Galo, pela primeira vez, é finalista da Taça Libertadores da América!

SIGA ESTE BLOGUEIRO NO TWITTER clicando aqui

Anúncios

12 comentários em “SEM NEGOCIAR NADA, VAMOS PRA CIMA!

  1. Assim como vc, caríssimo irmão atleticano, estou com o nosso Galo desde a minha infância, quando me entendí como gente…Quando junto a meu amado e saudoso pai Moacir Toledo e o tb saudoso vizinho, o “Seu João Conrado”, acompanhávamos o nosso Galo, nos jogos da conquista do primeiro campeonato brasileiro, de 1971…sentí como ninguém, o quanto eu era apaixonado por este time, que me deu este Brasileiro de 1971! Daí por diante, nenhuma partida mal jogada, nenhuma derrota, por pior ou vergonhosa que fosse, me tiraria das veias, este sangue apaixonadamente alvinegro…
    E amanhã ( hoje ), estou, como toda a nação atleticana, anestesiado até a alma, como um foguete entupido de pólvora, prontíssimo a explodir em brilho, alegria, gritos e lágrimas ao ver cada bola das 4 que irão entrar no gol argentino pois, esta é a minha previsão… Quando ao apito final, como após aquele penal defendido com o coração de todos os atleticanos, através do pé do Victor…
    Sim, com certeza a nossa alegria e emoção está estampada em cada rosto alvinegro e logo mais, entoaremos todo o nosso amor por este, que verdadeiramente é, o maior e mais amado time de minas Gerais…
    Não foi por acaso que chegamos até aqui, com todos os méritos, com justiça, garra, sangue e lágrimas…
    E nosso grito de guerra irá de ecoar madrugada adentro, até o amanhecer, quando daremos a vez, com toda a honra, aos milhares de Galos que despertarão a todos, iniciando mais um dia, mas, um dia especial, em que veremos e ouviremos em cada programa esportivo, a noite de Gala, a noite do Galo, o nosso amadíssimo Clube Atlético Mineiro, avançando à final da Libertadores…
    Acredito piamente nesta vitória atleticana, por 4 a 1 , e com o Tardelli sendo o nome do jogo pois, há dias, algo me sopra os ouvidos com esta mensagem…Todo o time num total bombardeio aos argentinos, jogando com a raça que nos é tradicional, com inteligência e maestria e nosso Tardelli arrebentando na partida…
    Vamos lá, Galo amado, rumo à vitória……chegou a nossa vez!
    Com a graça de Deus!

  2. Caro Roberto, vc já sabe que gosto dos seus textos e que eles quase sempre me representam. Mas, às vésperas de um jogo como esse, todo atleticano está, de alguma forma, atingido mortalmente pela necessidade de celebrar o seu ATLETICANISMO. Te peço permissão para deixar aqui, no seu blog, em forma de comentário, o que eu, mais um atleticano, venho sentindo nos dias que antecedem essa decisão.

    Luiz Sergio, mais um apaixonado pelo CAM:

    Quinta. Sexta e Sábado passados, meu racional e meu passional estavam em perfeito acordo: ” já era! Acabou o sonho!”.
    De domingo p cá eles começaram a discordar.
    Domingo, o racional continuava irredutível no “já era!”. O passional começou a acreditar que dava pois é jogo. E jogo e jogo. Tudo pode acontecer.
    Segunda, racional sem alterações. Passional pensando q se o Donizete entra a saída de bola melhora e as chances de uma boa atuação aumentam. Se a turma da frente resolve jogar bola… Quem sabe?
    Terça o passional já ficou puto com o racional. Ele tem convicção de que existe um jeito de chegar lá! Tem de entrar para MASSACRAR os caras! Tomamos gol em todos os jogos. Portanto, temos de ARREGAÇAR!
    Mas dá p arregaçar! Temos time p isso.
    -“CALA A BOCA RACIONAL!”.
    -“Leo Silva e Donizete vão jogar!”.
    -“Bernard vai se contagiar e vai dividir as jogadas ( OUVIU SEU MERDA, VENDIDO! )”.
    -“Tardelli será implacável!”.
    -“Jô e Ronaldinho vão se peitar várias vezes!”.

    Agora são 01:12h de quarta!
    Passional, insano aqui, diz que vamos devolver os 6×1. Só que não será no Crozero.
    Mas será nas Marias ( argentinas e brasileiras ).
    Tem uns momentos que esse mesmo passional diz q “vai dar mas, vai ser sofrido! Por que TUDO com o GALO é sofrido!”.
    Não me importa!
    Só escuto o passional!
    Tomara que ele vença!
    Se o racional acordar amanhã, ele vai estar TRISTE! Sentimento que o atleticano não conhece desde 1987. De lá p cá é raiva. Não tristeza. Entre 87 e 2013 os times do Galo não mereceram vencer. Esse merece!
    Que possamos chegar a esse merecido título!
    Meu fecido Pai, o grande ZEZÉ sabe do que falo e já o convoco p hoje à noite! Esteja conosco e use do seu prestígio aí do outro lado para nos levar ao TÍTULO!
    Buenas!
    GALO!

  3. Meu bom Deus, meu Senhor Jesus Cristo, minha Nossa Senhora Aparecida, DEUS lhes PAGUE , meu muito obriga de coração pela graça que me deram, vou continuar orando hoje e sempre como faço todos os dias DEUS È PAI

  4. Fomos roubados, 2 penaltis não marcados, várias faltas que deixaram de marcar a nosso favor e várias faltas que marcaram para o adversário e que foram apenas encostão sem faltas.
    Como tudo é difícil pro GALO, tinha que ser nos penaltis a classificação, com direito a erros de Richarlysson e Jô e defesa do Vitor, Deus é Pai estamos na final e com grandes possibilidades de ser o Campeão , eu acredito sempre.
    Guerra

Os comentários estão desativados.