Arquivo da tag: André

GUARANI-DIVI 0 X 4 ATLÉTICO

Não dá pra analisar um jogo do campeonato mineiro imaginando a força do time em comparação com os grandes de São Paulo e Rio de Janeiro ou mesmo do Rio Grande do Sul.

O Guarani _ tanto quanto o Boa e os outros do interior _ não testou o Galo.

Vi uma partida em que o Atlético foi consistente em seu sistema defensivo, mas nada que enchesse os olhos do meio para a frente.

Falta muito ainda. O caminho será longo, tenham a certeza.

Bernard fez uma falta danada e Mancini, apesar do gol e de levar perigo com seus chutes, só veio a desenvolver um melhor futebol na 2ª parte do 2º tempo. E aí foi substituído.

O sonho de uma dupla de zaga é ter uma dupla de volantes como Pierre e Leandro Donizeti à sua frente. Os dois são incansáveis na roubada de bola. Acho difícil que Cuca abra mão desses cães de guarda em favor de Filippe Soutto, que é bom com a bola nos pés, mas não tem, nem de longe, a mesma pegada.

Bom foi ver André deslanchar a cada jogo. Sempre presente na área e com faro de gol, começa a justificar a sua contratação. Hoje, por causa dos 3 gols, sem dúvida foi o melhor em campo.

A ausência de Bernard obrigou o treinador a fazer importantes mudanças táticas no jeito de jogar atleticano.

Escudero foi posicionado à esquerda, quase como ponta, Danilinho à direita e a distribuição do jogo pelo centro ficou a cargo de Mancini. Que não distribuiu e errou passes demais para um armador que se preze. Mesmo assim, se esforçou muito e foi o seu melhor jogo depois do retorno.

Mudanças demasiadas, no meu modo de ver futebol. Em alguns momentos, a equipe parecia estar completamente perdida em campo, tanto que, antes de levar o 3º e o 4º gols, o Guarani, com todas as suas limitações, teve maior posse de bola.

Enfim, foi uma boa vitória que nos eleva à condição de líderes de um campeonato que não serve de parâmetro para absolutamente nada.

Mas uma goleada é sempre bom para elevar a auto-estima, seja lá contra quem for.

Siga este blogueiro no twitter clicando aqui

Assistam aos gols da partida:

Anúncios

AMÉRICA-TO 1 X 2 ATLÉTICO – MELHORANDO AOS POUCOS.

“Não dá pra saber se um time é realmente bom disputando o campeonato mineiro. Mas dá pra saber quando ele é ruim!” Frase do Zeca, do Galocast, ontem, no twitter.

Concordo plenamente com essa definição. E seguindo por essa linha, o jogo de ontem não oferece dados suficientes para que eu possa avaliar a equipe atleticana.

Só sei que não é ruim. Em compensação, eu não sei se é boa. O adversário foi extremamente limitado, embora tenha dado um trabalho danado.

Porém, algumas considerações saltam aos olhos:

1 – O sistema defensivo está muito mais consistente com a presença de dois cães de guarda vigiando a cabeça de área. Além de marcarem, Pierre e Leandro Donizeti se revezam no apoio ao ataque. Donizeti, por exemplo, foi o cara que mais fez lançamentos corretos durante o jogo.

2 – Apesar de a zaga americana falhar constantemente, Fábio Noronha fez defesas espetaculares. Estava sempre bem posicionado e atento. Bastou a nossa zaga falhar para Renan Ribeiro, mal colocado, levar o gol. E, pelo que deduzo da reação da torcida, a culpa não é dele. É da zaga. A culpa nunca é dele.

Desde os tempos de jogador, aprendi que um bom goleiro é aquele que corrige erros da zaga, que em algum momento, falhará, com certeza. São nessas horas que o goleiro vai lá e conserta tudo. Mas isso é utopia em nossa equipe. Uma quimera distante demais da realidade.

3 – Tendo um sistema defensivo sólido, o time atacou sem medo. Às vezes, com 7 jogadores rondando a área americana. E foi aí que apareceu o jogo técnico e de toques rápidos de Escudero. Apesar de perder gols em profusão, o gringo foi utilíssimo para o time. E volta constantemente para recompor o meio. Cada vez mais, me convenço que a sua contratação foi excelente.

4 – Dos jogadores mais avançados, Danilinho foi o que destoou em meio aos baixinhos rápidos e de toques de primeira. Ainda está com a musculatura travada. Ainda não fazem 3 meses que ele participou da final do campeonato mexicano e foi o melhor em campo. Portanto, não é decadência técnica. Na minha opinião, é puramente físico.

5 – Richarlyson é um arremedo de jogador de futebol. Não sabe cruzar, erra passes ridículos, não ataca, não defende… e ainda perde penalti. Pior não foi perder o penalti, foi desperdiçar o rebote com o gol escancarado à sua frente. Está difícil entender porque Triguinho não joga.

6 – Por fim, destaco as atuações de Pierre, Leandro Donizeti, Escudero e André. E gostei de ver Guilherme e Mancini voltando nitidamente mais magros. É sinal de que resolveram focar a Cidade do Galo como centro de treinamento e não como um SPA.

Não é o time dos nossos sonhos. Na minha opinião, falta ser reforçado no gol, na lateral esquerda e falta um meia de ligação. Talvez um atacante viesse a calhar. Mas, sem dúvida, é uma equipe que parece ser melhor que a do ano passado.

Torçamos por isso!

Siga este blogueiro no twitter clicando aqui

Vejam os gols da partida: