Arquivo da tag: juiz de futebol

JUIZES, ESTAMOS VIGIANDO VOCÊS!

A camuflagem dos fatos tirando os méritos de um líder incontestável.

Os dois últimos jogos do Galo deixam claro o quanto teremos que lutar contra tudo e contra todos para chegar ao título. Já sabíamos? Sim. Mas nem por isso iremos apanhar calados, sem expressar nossa indignação.

Erros acontecem e sempre irão acontecer. Mas porque eles, em sua grande maioria, são contra o Galo?

Vamos iniciar no jogo contra o Santos, na última quinta feira, onde a qualidade e a raça do time, superou os “erros” da arbitragem.

A arbitragem da partida foi de Antônio Denival de Morais (PR), auxiliado por Roberto Braatz (Fifa/PR) e José Carlos Dias Passos (PR).

O Sr. Denival de Morais segurou a partida com inversão de faltas e deixando de aplicar cartões, o que tem sido corriqueiro.

Mas o que mais chamou atenção foi o 1° impedimento da partida, quando o jogo ainda estava 0 x 0, e o auxiliar José Carlos Dias marca um impedimento em uma lançamento do R49 para Jô, onde o mesmo tinha, no mínimo, 1 metro de condição.

Os outros dois lances são na mesma linha. Um gol de Bernard anulado pelo auxiliar Roberto Braatz, que estava na mesma linha em sua visão. O outro, em mais um lançamento de R49 para Jô, que sai no meio de dois zagueiros e o mesmo Roberto Braatz marca novamente o impedimento. Nesse lance Jô não chega a concluir, mas estava cara a cara com o goleiro, a metros de distancia do último zagueiro.

O que intriga nos lances de mesma linha é o porque de, na dúvida, anular (vejam no video abaixo, os três lances citados com tira teima, bem como os lances printados).

Link vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=YNXehFdzF1s&feature=context-gau

Pois bem, passada a terrível arbitragem do jogo contra o Santos, já estávamos preparados para o que poderia vir no jogo de 9 pontos (essa seria nossa diferença em caso de vitória) contra o Fluminense.

Esse jogo eu faço questão de destrinchar, e desmascarar toda essa onda que está sendo criada, dizendo que o Galo foi beneficiado.

Pois bem, o GALO foi PREJUDICADO e 3 pontos eram o correto ontem. Vejam abaixo:

1° – Logo aos dois minutos de jogo, Bernard sofre falta maldosa de Walace, que já tenta intimida-lo, dando uma cotovelada por trás, em um lance no meio campo. O arbitro, Sr. Rodrigo Braguetto (SP), marca apenas falta.

2° – Aos 6:50min do 1° tempo, falta inventada pelo auxiliar Carlos Berkenbrock (SP), onde Welington Nem se joga, na lateral do ataque do Fluminense, e o arbitro “entende” que houve carga por trás. Essa falta foi uma dos agravantes para o cartão que alguns minutos depois, Jr. César receberia.

3° – 10:30min do 1° tempo, cartão para Jr. César por falta seguida e por trás em Welington Nem. Atentem não para o cartão, mas para um detalhe importante, que será comparado a um lance capital do jogo. O Fluminense tenta bater essa falta rapidamente e o juiz manda voltar, pois ESTAVA ANOTANDO O CARTÃO QUE HAVIA DADO EM JR. CÉSAR.

4° – Aos 13:35min do 1° tempo, Gum corta um lançamento com a mão, onde a bola iria sobrar para Jô e Bernard, sozinhos, na entrada da área. O Sr. Rodrigo Braguetto marca apenas falta. Este cartão deixaria o zagueiro do Fluminense pendurado por todo o jogo, sem poder matar jogadas com faltas, como o fez em algumas oportunidades. (veja no vídeo abaixo.)

Link vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=JOS1f51MzBI&feature=context-gau

5° – 15:40min do 1° tempo, Walace comete falta por trás em Marcos Rocha, fora do lance de bola e leva cartão amarelo.

6° – Deco, aos 16:35min do 1° tempo, entra de forma maldosa, pisando no tornozelo de Pierre, na intermediária do ataque do Galo. Falta que, dependendo da interpretação do juiz, poderia ser expulsão. Mais uma vez, o Sr. Rodrigo Braguetto contemporizou e marcou apenas falta.

7° – Aos 22:29min do 1° tempo, Walace dá um rapa por trás em Bernard, quase na grande lua, do lado direito de ataque do Galo. O juiz dá a vantagem e, no fim do lance, não adverte Walace com o 2° cartão amarelo.

8° – O PENALTI: 24:26min do 1° tempo, em lance pela esquerda, Jr. César cruza a bola para área a meia altura, a bola resvala na coxa de Walace, que continua com o movimento do corpo para frente e deixa o braço para interceptar a bola, dentro da área. Além do penalti, mais um lance de cartão amarelo para Walace, que seria expulso. O comentarista André Lofredo teve a mesma opinião no momento, porém o lance caiu no esquecimento e não foi mais comentado na transmissão. Na Globo Minas, Marcio Rezende de Freitas não quis voltar atrás em sua 1° opinião, e permanece informando que nada houve. (Veja o lance no vídeo abaixo.)

Link vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=FGrgU8c6lzk&feature=context-gau

9° – 34:27min do 1° tempo, Deco mais uma vez, comete falta dura. Dessa vez, na beira do campo, Jr. César saindo em velocidade, Deco lhe dá um pontapé. Juiz marca falta e mais uma vez não aplica cartão amarelo, pois seria expulsão.

10° – O Sr. Marcio Rezende de Freitas, comentarista de arbitragem, tenta justificar no progama MG Esporte Clube, sua opinião a respeito do penalti cometido por Walace, comparando-o com um lance de Danilinho, que aconteceu aos 14:35min do 2° tempo, onde à queima roupa, o mesmo toma uma bolada dentro da área, a bola batendo em sua barriga e no braço, que está junto ao corpo, sem tempo de movimentar para trás.

11° – Aos 17:10min do 2° tempo, Walace chega de sola atingindo a coxa de Bernard (as câmeras flagram a marca deixada), e o juiz sequer marca falta. Mais um lance de amarelo, que prorrogou a permanência de Walace em campo.

12° – O LANCE DO BENEFÍCIO AO GALO – Já aos 42:07min do 2° tempo, Pierre comete falta em contra ataque do Fluminense e é advertido com cartão amarelo. O Fluminense bate a falta rapidamente, com o juiz ainda com cartão na mão para anotação. Ele guarda o cartão e deixa o lance seguir, quando é marcado impedimento errôneo pelo auxiliar e o gol de Fred é anulado.

Pois bem, voltem ao 3° tópico do texto, onde digo que aquele lance da falta de Jr. César seria capital para interpretação desse lance de gol anulado do Fluminense. Sim, ele usou outro critério e NÃO mandou voltar a falta para anotar no cartão (conforme havia feito no 1° tempo) e conforme está nas Regras do Jogo e Diretório para Árbitro (regra 12), pág 88, que pode ser lida no http://www.cbf.com.br/media/58890/regras%20de%20futebol%202012-internet-ok.pdf

No vídeo abaixo, que eu mesmo gravei no VT que foi exibido no canal PFC, o lance está completo, e nota-se claramente o juiz guardando o cartão, sem nenhuma anotação, e correndo em direção ao lance. Nos melhores momentos, editado pela Globo/Sportv, o lance inicia no passe dado para o Fred, e esconde que o LANCE ERA IRREGULAR.

Link vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=MNrusiL1GHg&feature=g-upl

E agora, será que a imprensa tem coragem de falar sobre tudo que coloquei acima?

Ainda teremos Atleticanos dizendo que fomos beneficiados? Para quem duvidar da veracidade do que escrevi acima, basta ver o VT COMPLETO da partida.

No jogo contra o São Paulo, fiz uma análise, e disse que a diretoria e a torcida têm que tomar uma atitude agora, enquanto há tempo.

Esse jogo com o Fluminense deve ser desmascarado e essa onda de “beneficiado” tem que parar.

Contra tudo e contra todos? Essa frase é pouco perto da guerra que estamos enfrentando.

Com fé e humildade, vamos em frente, e de olhos abertos!!!

COM O GALO VOCÊS NÃO BRINCAM MAIS!!

Abraços!

PARA SEGUIR O COLUNISTA NO TWITTER, clique aqui

SIGA ESTE BLOGUEIRO NO TWITTER clicando aqui

Anúncios

A HORA DE FICAR DE OLHO É AGORA, SIM SENHOR!

Alguns tratam, sobretudo certos jornalistas mineiros, a arbitragem brasileira como intocável mesmo quando prejudicam o Atlético acintosamente. Se porventura nós, atleticanos, desconfiamos das ações dos apitadores, somos tachados de teóricos da conspiração e dizem que enxergamos fantasmas onde não existem. Dedução simplista e preguiçosa de quem não quer se envolver.

Enquanto isso, um fantasma de carne e osso, dentro de campo, vai defenestrando todo o trabalho de um clube que luta por melhores resultados. Um clube que é o mais garfado deste país há muitos e muitos anos e permanece sendo.

Pois em 2012 não vamos deixar que isso aconteça. Se queremos dar um basta nisso, temos de começar agora. Com a ajuda de todos os blogs atleticanos, vamos botar a boca no trombone a cada vez que formos prejudicados.

O Eduardo Rodrigues, atleticano desde o útero, analisou detalhadamente o “trabalho” do juiz Elmo Alves Cunha do primeiro ao último minuto da partida contra o São Paulo. Vejam os erros crassos cometidos contra o Galo, como se fosse uma cartilha elaborada pela CBF.

Com a palavra, o Eduardo:

“SEIS erros graves contra o Galo no jogo contra o São Paulo, no último domingo, e nenhuma menção nos veículos esportivos.

Vamos lá:

1° – Falta em Bernard, cometida por Rodolfo, aos 34min do 1° tempo, na entrada da área. Levou um empurrão pelas costas e após a não marcação da falta na meia lua, houve também um recuo, e NADA foi marcado. Era falta para cartão amarelo, o que deixaria o zagueiro pendurado durante o resto do jogo.

2° – Douglas, do São Paulo, fez falta em Bernard (chute no peito) aos 32min do 1° tempo. Aos 44 da 1ª etapa, o mesmo Douglas comete falta desleal em Jr César (um pisão no pé, na maldade), que poderia ser VERMELHO DIRETO, e apenas a infração foi marcada. Na sequência do lance, o juiz marca uma falta do Lucas no mesmo Jr. César (um empurrão por trás) que não foi para amarelo, mas aplica pra “compensar”.

3° – Impedimento do Jô, aos 17min do 2° Tempo. Coisa de 1 metro de diferença. Ele sairia na cara do gol. O lance nem ao menos foi comentado na transmissão do PFC.

4° – Penalti no Jô aos 16min da 2ª etapa, que após cruzamento do R49 em cobrança de falta pela esquerda, é puxado pela camisa e não chega na bola para concluir com o gol vazio. O juiz viu uma falta do Rafael Marques, que supostamente foi no mesmo momento. “Falta” onde claramente é visto uma disputa de espaço e tanto no replay, quanto na foto acima, vê-se que Rafael Marques também é puxado pela camisa. Portanto, disputa de espaço. Por qual motivo a “falta” escolhida foi a do Rafael Marques, e não a FALTA no Jô? Ressalto que isso foi na cara do JUIZ VIGIA!

5° – A expulsão de Luiz Fabiano deveria ter acontecido aos 37min do 2° tempo, quando após perder uma bola para Leandro Donizete, chegou por trás para agredir e o juiz aplicou apenas o amarelo. Aos 41, Luiz Fabiano recebe novamente o cartão amarelo por reclamação e é expulso. A confusão da expulsão durou 2min.

6° – O absurdo: no primeiro tempo, quando houve apenas uma substituição e nenhum lance polemico ou cera, o juiz informa que seriam 3min de acréscimo, mas termina o jogo aos 47:52min.
Ai vem o mais absurdo: no 2° tempo, quando houve CINCO substituições, mais a expulsão do Luiz Fabiano que durou 2min, o juiz anuncia os mesmos 3min de acréscimo do 1° tempo, e termina o jogo aos 47:12min, em pleno contra ataque do Galo.

Está na hora da torcida protestar FORTE contra isso. Fazer uma campanha com maior relevância e força do que a que foi feita contra o SIMON em 2007. Seria muito interessante organizar uma caravana de várias torcidas rumo à CBF, no Rio, para protestar e mostrar para o Brasil que estamos cansados de ser prejudicados.

O campeonato começou agora, não vamos esperar as horas decisivas para protestar. Já se foram 2 pontos contra o Bahia, no mínimo 1 ponto contra o São Paulo, e mais 2 gols de saldo contra o Palmeiras, que não vão voltar mais e irão fazer muita falta lá na frente.

Tem muitos torcedores dizendo que temos outras coisas importantes para preocupar. Espera aí, como assim?

Então porque ainda temos deficiências ou coisas a acertar, a juizada pode meter a mão? Qual a relação de uma coisa com a outra?

VAMOS ACORDAR!!!

Abraços!

Eduardo”

PARA SEGUIR O EDUARDO NO TWITTER, clique aqui

SIGA ESTE BLOGUEIRO NO TWITTER clicando aqui