Arquivo da tag: zeze perrela

SAIBA PORQUE OS SENADORES QUEREM O GALO JOGANDO NO MINEIRÃO!

“Política é a ciência da governação de um Estado ou Nação e uma arte de negociação para compatibilizar interesses.”

Em qualquer atividade, a política se mostra presente quando você precisa angariar apoios em torno de um projeto bem sedimentado. Uma política bem realizada abre as mentes para as pessoas ouvirem o que você tem a dizer e a valorizarem o conteúdo do que você lhes propõe.

Se você tem crédito com a sua esposa, você pode, “politicamente”, negociar a liberação de todas as sextas-feiras dos próximos 10 anos! Não custa tentar, embora certamente não vá conseguir. Mas a simples tentativa demonstra que, até dentro de nossas casas, a política existe.

Até agora, eu falei da Política como essência de convivência e negociação entre pessoas e povos. Esta é absolutamente necessária! Política é uma coisa boa.

Porém, ainda não falei do outro lado da política, onde senadores usam de seus cargos e poderes para pressionarem de forma mesquinha uma instituição de futebol sagrada para mais de 6 milhões de pessoas!

Vou nominar, pois não tenho medo deles: trata-se do senador Aécio Neves e do senador que caiu de para-quedas no Senado Federal (às custas da morte do titular), chamado zezé perrela. O primeiro, multimilionário por família e sabe-se lá o que mais. O segundo, investigado pela Polícia Federal, dono de uma fazenda de mais de 60 milhões de reais obtida da noite para o dia enquanto o clube que presidia está mais quebrado que arroz de terceira. Convive com escândalos diários, como o  fornecimento fraudulento (em licitação) de marmitas para presídios estaduais e federais e outras coisas mais.

Esses caras se julgam no direito de obrigar o Clube Atlético Mineiro a jogar no Mineirão, mesmo que às custas de prejuízos claros e evidentes para o clube. Motivo? Necessitam cumprir o orçamento previsto e dar satisfação à sociedade para não perderem poder (voto = poder). E dependem fundamentalmente do Galo para que o plano tenha sucesso. No planejamento que fizeram, o Atlético era a principal fonte de receita. De repente, não é mais. Estão desesperados.

Vejam o Plano de Negócios que faz parte da PPP (Parceria Público Privada). Trata-se de uma projeção de faturamento utilizando públicos de 2004 a 2009 como base. E qual a maior torcida? Claro que é a do Galo!.

(Clique sobre a imagem para expandí-la – Imagem divulgada na Internet pelo Zeca1908, autor do Espora Afiada).

Como podem ver, a média do público alvinegro foi de 56%. A do cruzeiro, de 44%. O governo pode abrir mão de um público tão significativo? Claro que não. Sem o Galo, o Estado vai ter de continuar pagando o mínimo contratado à Minas Arena por seculae seculorum, pois a tal empresa oportunista não produzirá receita suficiente, está mais do que óbvio.

SEM O GALO, TODO O PROJETO FEITO POR POLÍTICOS  INCOMPETENTES, QUE DERAM O MINEIRÃO DE BANDEJA À INICIATIVA PRIVADA, VAI POR ÁGUA ABAIXO!

A Minas Arena, que não gastou um tostão furado de seu próprio bolso, pois a grana saiu do BNDES, não precisa nem se mover para receber, todo santo mês, no mínimo 3 milhões e meio do Estado! E nesse início, parece que muito mais!

Explico, com as palavras do Dr. Jarbas Lacerda:

“1 – Minas Arena vai receber no 5º dia útil de Fevereiro, a título de remuneração fixa, a quantia de R$7.752.632 já com a correção!

2 – No 5º dia útil de Março, a Minas Arena vai receber dos cofres públicos, a título de remuneração fixa, a quantia de R$7.723.331,00!”

Está claro que:

1 – O governo e os senadores citados pressionam o Galo para que jogue no Mineirão porque só assim se livrarão de perdas políticas. Querem trocar o prejuízo deles pelo nosso! No Mineirão, só o Estado pode entrar pelo cano. A Minas Arena está mais do que garantida, mesmo que durma 24 horas por dia. Não existe risco para eles.

2 – Por uma questão moral, há a OBRIGAÇÃO de instaurar uma CPI que investigue TUDO sobre a licitação do Mineirão, mesmo que o presidente Kalil tenha se declarado contra. As suspeitas de que os senadores Aécio Neves e zezé perrela têm ligação com a Minas Arena são escancaradas demais para serem ignoradas! Esse duto escandaloso de dinheiro público não pode seguir impune. #CPIDOMINEIRÃOJÁ

3 – Por fim, o Galo joga aonde quiser. Tem estádio, tem torcida e não depende de contratos lesivos ao patrimônio público. O Galo, hoje, NÃO TEM O DIREITO de ser fantoche de nenhum político!

ELES NÃO CONTAVAM COM O CONTRATO COM A BWA, NO INDEPENDÊNCIA, essa é que é a verdade. Acharam que regras escravagistas seriam impostas ao Galo da mesma forma que foram enfiadas goela abaixo do cruzeiro. E agora apelam para medidas sujas que forcem o Clube Atlético Mineiro a se render.

Senhores senadores, NÓS, ATLETICANOS, NÃO PERMITIREMOS QUE ISSO ACONTEÇA! SOMOS FORTES DEMAIS PARA VOCÊS!

Entenderam agora a diferença entre a arte da Política (com letra maiúscula) e a podridão dos politiqueiros?

(Há muito mais que se dizer a respeito. Nos próximos dias, estaremos detalhando tudo).

SIGA ESTE BLOGUEIRO NO TWITTER clicando aqui

ENTRE A CRUZ E A ESPADA

Por trás de todas as novas manobras de acusação perpetradas contra Alexandre Kalil para desestabilizar o Atlético neste momento de importante reposicionamento no cenário nacional, está a cúpula do Cruzeiro Esporte Clube. E da sua executiva, formada por proeminentes e poderosos cruzeirenses. Lá, representantes de todos os poderes estão envolvidos: do executivo, do legislativo e do judiciário. E do quarto poder, a mídia. Tudo para preservarem a instituição que administram.

Como não conseguem estabelecer uma estratégia para reverter as negociações feitas pelo Galo para a exploração comercial do Independência, como o Mineirão não pode oferecer o mesmo para o time do Barro Preto, por todas as questões contratuais que envolvem a concessionária e o governo do estado, como não há caixa suficiente para manter Montillo e/ ou não têm moeda de troca (Libertadores, Ronaldinho Gaúcho…) para fechar ótimas contratações, o que o Cruzeiro e sua cúpula tentam é denegrir, intimidar, criar fatos novos que diminuam o poder atleticano, e que sirvam de alerta ao presidente: “É melhor você ceder, Kalil. Afrouxe a corda do nosso pescoço ou iremos partir pra cima”.

Quem está arquitetando as ações?

Gilvan de Pinho Tavares é um mero aprendiz. Um neófito! Com algum poder em suas mãos, é verdade, pelos anos de Procuradoria. Mas não passa de um dublê de gestor do futebol. Os contratos mal-amarrados, as vendas equivocadas e as apostas frustradas demonstram, à sobeja, a inépcia do presidente do Cruzeiro Esporte Clube.

Todo aprendiz tem um mestre. Não é diferente neste caso. O mentor de Gilvan ocupa cadeira no Senado da República, tal qual Palpatine, senador sith da saga de George Lucas. Como Palpatine, o senador que manipula a marionete celeste chegou ao poder pelas portas dos fundos. Não foi eleito. Foi imposto.

Como escudo, Kalil conta com importantes atleticanos, como o governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia. Contudo, o governador tem a necessidade de contemporizar os ânimos e agradar a todos, atleticanos e cruzeirenses.

Assim, o escudo atleticano pode não ser de todo intransponível. Anastasia deverá recomendar que Kalil deixe o Cruzeiro respirar, que permita que as forças sejam equilibradas. Se o presidente alvinegro se recusar, correrá o risco de ficar sozinho nesta guerra, perdendo o poder político. Sem proteção, será alvo fácil.

Kalil está entre a cruz e a espada.

(Crônica escrita por Christian Munaier, atleticano visceral e criador do Terreiro do Galo, na Globo.com).

PARA SEGUIR O AUTOR DA CRÔNICA NO TWITTER, clique aqui.

SIGA ESTE BLOGUEIRO NO TWITTER clicando aqui

OS REFORÇOS DO GALO QUE ESTÃO POR UMA BATIDA DE MARTELO…

Nomes de reforços pipocam de todos os lados nesta segunda-feira.

Vou descrever a seguir algumas negociações para reforçar o Galo e que, segundo as especulações nervosas da mídia em geral e do twitter,  estão quase na batida do martelo:

REASCO: Alguns mais afoitos chegam a afirmar que está chegando para fazer exames médicos hoje na Cidade do Galo. É um nome que não encanta ninguém. Passou pelo São Paulo e foi como se não tivesse estado lá. Internou-se no Departamento Médico e de lá não saiu nem pra dar bom-dia.

RODRIGO: Na esteira de Reasco, o ex-são-paulino também “chega hoje para exames médicos”. A sua situação só será resolvida com o Dínamo de Kiev, dono de seus direitos federativos. O Galo tem a receber do Dínamo parte do dinheiro da venda de Leandro Almeida e poderia ser feito um encontro de contas em relação ao valor do empréstimo.

Rodrigo é um baita zagueiro e um excelente reforço para a nossa defesa.

CÁCERES: O Boca Juniors está irredutível no sentido de receber 2 milhões de euros por um zagueiro de 31 anos de idade que tem apenas mais 1 ano de contrato. Para nenhum time do mundo vale a pena, mesmo se considerarmos que, indiscutivelmente, seria o melhor reforço para o Galo em 2010. Infelizmente, não há investidor que invista o seu rico dinheirinho em um negócio desses.

Cáceres está por um fio, tanto pra vir de vez, quanto pra não vir. Se o Boca Juniors liberá-lo, podemos correr para Confins.

Hoje, eu li que o zezé perrela, do cry/MG, está atravessando o negócio. Não se sabe com o intuito de contratar efetivamente o Cáceres ou somente inflacionar e melar as pretensões de Kalil.

Desta pequena estatueta de jardim pode-se esperar tudo de ruim.

Por enquanto é só. Sei de outros negócios que estão em andamento, mas a batida de martelo é tão incerta, que prefiro não divulgar para não especular levianamente.

Enquanto isso, consulte o twitter do Kalil de hora em hora. Para alguns mais ansiosos, de minuto em minuto.

Pouco a pouco, chegaremos lá. Galo no coração para sempre.

PARA SEGUIR ESTE BLOGUEIRO NO TWITTER, CLIQUEM NO GALO À DIREITA DA PÁGINA.